PHP

Em por

No artigo de hoje daremos uma introdução sobre a programação PHP para iniciantes, na qual explicaremos desde suas tags de abertura e fechamento a declarações de variáveis e constantes, com exemplos práticos e simples, para um bom entendimento.

php para iniciante

Início da programação em PHP

Para podermos dar início, recomendamos que você escolha um bom programa para o desenvolvimento, podendo ser um editor de texto simples ou programas voltados especialmente para este tipo de linguagem.

Eu utilizo muito o NotePad++, para mim ele atende as necessidades perfeitamente, e além do mais, é GRATUITO, mas fica a seu critério a escolha de seu software para o desenvolvimento de seus códigos.

Delimitadores de código PHP

Assim como o HTML temos as tags no PHP, chamados delimitadores de código, que são <?php e ?> respectivamente a tag de abertura e a tag de fechamento, em que o código deve ser inserido.

Veja o exemplo abaixo:

 <?php // Insira seu código PHP aqui!!! ?>

Para que suas páginas em PHP funcionem corretamente, é importante salientar que, a extensão de suas páginas devem sempre ser (.php), e não menos importante, a página deve estar em algum servidor com suporte ao APACHE.

Normalmente para desenvolvermos nossa aplicação, dentre seu processo inicial até o seu término, usamos um programa chamado WampServer (para Windows) ou Xampp (para LINUX), na qual ele possui um servidor local com suporte ao apache, fazendo com que nossa aplicação rode perfeitamente, porém, seu projeto deve sempre estar dentro da pasta do programa chamada www. Pois mesmo que se o wampserver estiver conectado e seu projeto não estiver contido dentro da pasta do programa, nada irá funcionar.

Caso ainda não tenha o wampserver instalado, leia nosso artigo sobre Instalando e configurando o WampServer 2.5 e veja como instalar corretamente, colocando senha e tudo mais.

Podemos misturar PHP com HTML?

SIM, facilmente podemos misturar códigos PHP com HTML, pois imagine que você precise de um título de um artigo de um blog, na qual ele teria que ser dinâmico, onde cada post há um título, então devemos usar o PHP para buscar esses dados vindos de seu BD e imprimi-los na tela.

Este método é muito utilizado pelos desenvolvedores, por exemplo, porém há infinidades de possibilidades de se usar o PHP com HTML, vai da necessidade de sua aplicação de acordo com o que você deseja executar.

Veja um exemplo de como se deve utilizar o PHP juntamente ao HTML:

 <?php //Podemos ter códigos no começo de sua página para diversos controles ?> <!DOCTYPE> <html xmlns="//www.w3.org/1999/xhtml"> <head> <meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=utf-8" /> <title>Titulo da minha página</title> <?php // Código PHP aqui dentro do head. ?> </head> <body> <?php // Código PHP aqui dentro do body!!! ?> </body> </html> <?php // Código PHP aqui até depois de fecharmos a tag html! ?>

Obs: Importante sempre lembrar de que, ao abrirmos uma tag PHP, sempre precisa fecha-la novamente, não somente PHP mas HTML também.

Caso você já tenha programado algo em PHP ou baixado algum script em PHP, talvez já tenha se deparado com as tags respectivamente de abertura e fechamento assim:

  • <? ?>
  • <% %>
  • <script language=”PHP”> </script>

O mais utilizado é o primeiro caso, no entanto não o utilize. Pois com o avanço do PHP, este tipo de escrita pode ser desabilitado e ainda pode ocorrer a possibilidade de seu servidor web não aceitar este tipo de tag.

Por isso prefira sempre as tags de abertura e fechamento <?php e ?> para não correr riscos.

Variáveis

Variáveis como você já deve estar imaginando apenas pelo nome, é tudo aquilo que é sujeito a variações, que é incerto, instável ou inconstante, ou seja, pode mudar durante sua existência.

Vamos a uma analogia para entendermos o conceito de variáveis.

Joãozinho mora na casa de seus pais desde que nasceu e passa a maior parte do dia em seu quarto. Com o passar dos anos o quarto de Joãozinho foi mudando, seus brinquedos foram trocados por um computador, seu berço foi trocado por uma cama, seu guarda-roupa de criança foi trocado por um de adulto, as paredes foram pintadas de cores diferentes e Joãozinho ganhou uma televisão em seu quarto.

Como você já deve ter imaginado, a nossa variável aqui foi o quarto de Joãozinho, que com o passar do tempo, foi variando seu conteúdo.

As variáveis no PHP

Agora que você já possui um conceito de variável (rsrsrs), iremos ver como criar nossas variáveis no PHP. As variáveis servem para armazenar dados que podem ser utilizados em qualquer parte do programa. Para criar uma variável em PHP você deve seguir algumas regras básicas, por questões de convenção e evitar erros de programação.

As variáveis são representadas por um cifrão ($) seguido pelo nome da variável. O PHP é case sensitive, ou seja, ele diferencia minúsculas de maiúsculas. Sendo então $nome diferente de $Nome e também diferente de $NoMe.

Nomes de variáveis devem ser iniciados apenas com uma letra ou _ (underline) e podem ser seguidos de letras ou algarismos, ou seja, números podem aparecer em outras posições exceto na primeira.

Nunca utilize caracteres especiais em nome de uma variável como acentos (é í ó) e cedilha (ç), ou espaços (joao inácio). Esses tipos de declaração acarretarão em erros de programação.

No PHP, as variáveis “são meio que mutantes” porque podem assumir tipos diferentes de dados, podendo ser strings, inteiros, floats, array, mas nada impede que você a faça assumir somente um tipo como, por exemplo, (int) $filho.

Desta forma ele assume que esta variável é um número inteiro, é o que chamamos de PARSER, e assim termos certeza que o valor contido naquela variável trata-se de um numero inteiro, não podendo assumir outro tipo de informação, para que uma conta não dê errado, por exemplo.

Veja a seguir exemplos de nomes válidos para variáveis, baseadas nas regras que estudamos anteriormente.

 <?php $nome = ‘Leonardo Bueno’; $nascimento = ‘03/04/1992’; $sobre_nome = ‘Martins’; ?>

Agora alguns nomes de variáveis inválidas no PHP que não devem ser utilizadas.

 <?php $20_anos_e_nome = ‘Leonardo Bueno’; $ nascimento = ‘03/04/1992’; $*este_é_meu_sobrenome = ‘Martins’; ?>

Como você já deve ter percebido o sinal de = (igual) é utilizado para atribuir um valor a uma variável.

Separação de instruções

Você também deve ter reparado no exemplo anterior que depois de definirmos um valor a variável, terminamos utilizando o sinal de ; (ponto e vírgula). Este é o separador de instruções do PHP, ou seja, sempre ao final de cada linha devemos utilizar o símbolo (; ponto e vírgula).

Imprimindo os valores das variáveis na tela

Você deve estar imaginando, acabei de criar várias variáveis mais como que eu faço para exibir o conteúdo que guardei em cada uma delas?

É neste ponto que aprenderemos exibir o valor de nossas variáveis na tela.

Aconselho a partir deste ponto, criar uma pasta com o nome de estudos em seu diretório www e vá testando os exemplos que serão mostrados a seguir.

Não se esquecendo de salvar os arquivos com a extensão .php

 <?php echo ‘Olá Mundo’; ?>

Neste pequeno trecho de código, nós apenas exibimos um texto qualquer na tela, e não o valor de uma variável.

Agora iremos exibir os valores de nossas variáveis no browser utilizando o PHP, para isso utilizaremos as variáveis que criamos anteriormente.

 <?php $nome = ‘Leonardo Bueno’; $nascimento = ‘03/04/1992’; $sobre_nome = ‘Martins’; echo $nome; echo $sobre_nome; echo $nascimento; ?>

Neste trecho acima, imprimimos o valor contido dentro das variáveis na tela.

Posso exibir dados das variáveis no PHP misturado com o HTML?

SIM, como o PHP se mistura ao HTML podemos exibir os dados em conjuntos vejam um exemplo prático.

 <?php $titulo = 'Aqui vai o titulo da sua pagina’; $css = '<link rel="stylesheet" type="text/css" href="css/style.css" />'; $conteudo = 'Aqui é o conteudo mais como não tenho nenhum... <br /> vai apenas um<br /><br /> <strong>Hello World</strong>'; ?> <!DOCTYPE> <html xmlns="//www.w3.org/1999/xhtml"> <head> <meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=utf-8" /> <title><?php echo $titulo; ?></title> <?php echo $css; ?> </head> <body> <?php echo $conteudo; ?> <p>Eu posso repetir o valor da variavel sempre que eu quiser sabia? Veja aqui o nosso titulo denovo "<?php echo $titulo; ?>"</p> </body> </html>

Repare que além do PHP estar misturado ao HTML, também há tags de HTML no valor da minha variável em PHP.

As variáveis podem ser exibidas sempre que necessário na tela. E ainda, independente da ordem de declaração das variáveis, elas podem ser chamadas a sua escolha. Mesmo eu tendo declarado $titulo, $css e $conteudo eu poderia exibir na tela primeiro $conteudo e $css e por ultimo exibir $titulo. A ordem de exibição é você quem determina.

No entanto o seguinte exemplo geraria um erro:

 <?php echo $nome; echo $sobre_nome; echo $nascimento; $nome = ‘Leonardo Bueno’; $nascimento = ‘03/04/1992’; $sobre_nome = ‘Martins’; ?>

Ai você me pergunta, mas como???

Simples, ao mandar imprimir a variável, você ainda não atribuiu nenhum valor a ela, isso sim é importante, primeiro você sempre deve atribuir a variável com algum valor antes de mandar imprimir na tela.

Comentários no PHP

O PHP nos fornece um suporte a comentários que vem a ser muito útil quando estamos desenvolvendo sistemas. É uma questão de organização e de convenção sempre comentarmos as nossas linhas de código, pois assim sempre que precisarmos mexer em algo, saberemos o que aquele trecho faz, e ainda mais, se for outra pessoa que irá dar manutenção no software desenvolvido por você.

Temos os seguintes tipos de comentários no PHP:

  • // comentário de uma linha apenas
  • # também comentário de uma linha apenas
  • /* */ comentário de múltiplas linhas

Veja todos eles em funcionamento abaixo:

 <?php // Comentario de uma linha apenas # Outro modo de escrever um comentario de uma linha /* Comentario de varias linhas com este podemos quebra linha e escrever quantas linhas quisermos. */ // Apenas um nome $nome = ‘Leonardo Bueno’; # A data de nascimento de uma pessoa $nascimento = ‘03/04/1992’; // O Sobre nome de uma pessoa $sobre_nome = ‘Martins’; /* Aqui exibimos o nome o sobre nome e a data de nascimento de uma pessoa */ echo $nome; echo $sobre_nome; echo $nascimento; ?>

Constantes no PHP

Diferentemente das variáveis na qual se valor poder ser alterado, as constantes, o seu valor como o próprio nome diz, será sempre o mesmo, será sempre constante, não podendo ser alterada ou removida.

Para definirmos uma constante utilizamos o comando define() que tem sua sintaxe a seguir:

 define(‘NOME_DA_CONSTANTE’, ‘VALOR DA CONSTANTE’);

O nome de uma constante tem a mesma regra de qualquer identificador PHP, ou seja, as mesmas regras de nomes de variáveis exceto pelo fato de constantes não iniciarem o nome com cifrão ($).

Por padrão (convenção) sempre escreva o nome de constantes em maiúsculo e separado por _ (underline). Exemplo:

MINHA_CONSTANTE, UMA_CONSTANTE, CONSTANTE

E não se esqueça de que constantes não são iniciadas com o cifrão ($).

Operadores de comparação, operadores lógicos e a precedência dos operadores no PHP

Operadores de comparação

Operadores de comparação como o próprio nome já diz, compara dois valores retornando verdadeiro (TRUE) ou falso (FALSE).

operadores php

Veja um exemplo com cada um dos operadores, utilizaremos a função var_dump(), para retornar o resultado.

 <?php /** * Igual */ var_dump( 7 == 7 ); // TRUE, são iguais var_dump( 7 == 6 ); // FALSE, são diferentes /** * Diferente */ var_dump( 7 != 7 ); // FALSE, pois não são diferentes var_dump( 7 != 6 ); // TRUE, pois são diferentes // Segundo operador diferente var_dump( 7 <> 7 ); // FALSE, pois não são diferentes var_dump( 7 <> 6 ); // TRUE, pois são diferentes /** * Idêntico */ var_dump( 7 === 7 ); // TRUE, pois são iguais e do mesmo tipo, inteiros var_dump( 7 === 7.0 ); // FALSE, pois não são do mesmo tipo /** * Não idêntico */ var_dump( 7 !== 7 ); // FALSE, pois são iguais e do mesmo tipo, inteiros var_dump( 7 !== 7.0 ); // TRUE, pois não são do mesmo tipo /** * Menor que */ var_dump( 7 < 8 ); // TRUE, 7 é menor que 8 var_dump( 7 < 6 ); // FALSE, 7 não é menor que 6 /** * Maior que */ var_dump( 7 > 6 ); // TRUE, 7 é maior que 6 var_dump( 7 > 8 ); // FALSE, 7 não é maior que 8 /** * Menor ou igual */ var_dump( 7 <= 7 ); // TRUE, 7 é igual a 7 var_dump( 7 <= 6 ); // FALSE, 7 não é menor nem igual a 6 var_dump( 3 <= 7 ); // TRUE, 3 é menor que 7 /** * Maior ou igual */ var_dump( 7 >= 7 ); // TRUE, 7 é igual a 7 var_dump( 7 >= 8 ); // FALSE, 7 não é maior nem igual a 8 var_dump( 10 >= 7 ); // TRUE, 10 é maior que 7 ?>

Observe que não definimos variáveis por questões didáticas, comparamos valores diretos, mais não se esqueça de que você pode comparar variável com variável, variável com valores fixos ou ainda como fizemos para exemplificar, apenas os valores. Resumindo, qualquer tipo de dado pode ser comparado. E como foi dito anteriormente o resultado sempre será verdadeiro ou falso, neste ponto pode parecer inútil mais daqui a pouco fará mais sentido o retorno destes resultados.

Operadores lógicos

Os operadores lógicos realizam comparação entre expressões, exceto o ( ! ) que compara apenas um valor, e como os operadores de comparação retornam verdadeiro (TRUE) ou falso (FALSE).

operadores lógicos

Veja um exemplo com cada um dos operadores, e como nos operadores de comparação utilizaremos a função var_dump(), para retornar o resultado.

 <?php /** * AND */ var_dump( 7 == 7 AND 9 > 7 ); // TRUE, ambas as expressões são verdadeiras var_dump( 7 == 7 AND 9 < 7 ); // FALSE, apenas a primeira expressão é verdadeira /** * OR */ var_dump( 7 == 7 OR 9 > 7 ); // TRUE, ambas as expressões são verdadeiras var_dump( 7 != 7 OR 9 > 7 ); // TRUE, a segunda expressão é verdadeira var_dump( 7 != 7 OR 9 < 7 ); // FALSE, ambas as expressões são falsas /** * XOR */ var_dump( 7 == 7 XOR 9 > 7 ); // FALSE, ambas as expressões são verdadeiras var_dump( 7 == 7 XOR 9 < 7 ); // TRUE, a primeira expressão é verdadeira var_dump( 7 < 7 XOR 9 > 7 ); // TRUE, a segunda expressão é verdadeira /** * ! */ var_dump( ! 9 < 7 ); // TRUE, 9 NÃO é menor que 7 var_dump( ! 9 > 7 ); // FALSE, 9 é maior que 7 /** * && */ var_dump( 7 == 7 && 9 > 7 ); // TRUE, ambas as expressões são verdadeiras var_dump( 7 == 7 && 9 < 7 ); // FALSE, apenas a primeira expressão é verdadeira /** * || */ var_dump( 7 == 7 || 9 > 7 ); // TRUE, ambas as expressões são verdadeiras var_dump( 7 != 7 || 9 > 7 ); // TRUE, a segunda expressão é verdadeira var_dump( 7 != 7 || 9 < 7 ); // FALSE, ambas as expressões são falsas ?>

Novamente, não utilizamos variáveis por questões didáticas, as mesmas regras dos tipos de dados em operadores de comparação são válidas aqui. Experimente agora que já sabe utilizar variáveis, ao invés de valores como inserimos anteriormente, experimente substituir por variáveis estes últimos exemplos.

Bem, hoje demos inicio a aprendizagem com PHP, fique ligado e não perca os próximos artigos, dúvidas, críticas ou sugestões comentem abaixo e bons estudos. laugh

Veja Também:

Artigos Relacionados a categoria: PHP

Olá, deixe seu comentário para PHP para iniciantes (parte 1)

Enviando Comentário Fechar :/

...AINDA NÃO VIU NOSSO PORTFÓLIO?

Se ainda não viu nosso Portfólio e quer conhecer um pouco mais... aproveite e veja agora mesmo e tenha um site de qualidade para o seu negócio!

[contato]
Ver o Portfólio Agora